indicadores cabeçalho.jpg

Compartilhamos a edição de maio/2022 do informativo Indicadores da Construção, elaborado pelo Departamento da Indústria da Construção e Mineração (Deconcic) da Fiesp, com a colaboração da Ex Ante Consultoria Econômica.

O material traz a evolução e análise de alguns dos principais indicadores que ajudam a compreender o panorama dessa cadeia produtiva no Brasil.


Destaques da edição:
 
Pela primeira vez desde janeiro de 2012, todos os critérios avaliados pela Sondagem da Construção do Estado de São Paulo ficaram em patamar otimista, com destaque para as expectativas de contratações e de investimentos para os próximos seis meses.
De acordo com a última atualização, a produção de materiais de construção registrou o terceiro resultado negativo consecutivo em março, recuando 7,7% sobre o mesmo mês de 2021.

Comércio de materiais de construção cresceu 2,2% em março em relação a fevereiro, e registrou a primeira variação positiva sobre o mês anterior (1,2%) desde junho de 2021.

A evolução do custo médio nacional da construção (INCC) acelerou em abril, com alta de 1,21%. A variação acumulada nos últimos doze meses ficou em 15,0%.

Financiamento imobiliário com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) totalizou R$ 14,8 bilhões em março, uma queda de 30,1% frente ao mesmo mês do ano anterior. Número de unidades financiadas (63.646) seguiu trajetória e reduziu 23,0% em relação a março de 2021.

Para acessar a publicação e mais conteúdos relacionados ao setor, visite o portal Observatório da Construção.


Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)
Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp)