top of page
  • Foto do escritorsinbevidros

IMPACTO SELIC NO CUSTO DO CAPITAL DE GIRO DA INDÚSTRIA E CRÉDITO ÀS FAMÍLIAS



Impacto da Selic no Custo do Capital de Giro da Indústria de Transformação e no Crédito concedido às Famílias Após a recente redução da Selic para 12,75% a.a., o Brasil passou a ter a segunda maior taxa de juros reais do mundo, deixando de ocupar a primeira colocação, posição que detinha desde outubro de 2022. A elevada taxa Selic tem vários impactos na economia. Por exemplo, ela retira recursos das empresas ao encarecer o financiamento do capital de giro e, nas famílias, eleva o custo dos empréstimos e reduz a renda disponível para o consumo. Um estudo da Fiesp mostra o impacto da Selic nas empresas da indústria e nas famílias em 2022, quando a Selic média foi de 12,63% a.a.:

  • Na Indústria de Transformação, o custo total do financiamento do capital de giro das empresas foi de R$ 71,5 bilhões em 2022.

  • Nas famílias, os juros nas parcelas das concessões de crédito com recursos livres totalizaram R$ 46,7 bilhões em 2022.

Também se estimou quanto seria a diferença desses custos na indústria e nas famílias, caso os juros fossem similares à média de países em desenvolvimento que também têm juros reais elevados (África do Sul, Chile, Indonésia e México) e verificou-se que:

  • Na Indústria de Transformação, o custo total de financiamento do capital de giro total passaria de R$ 71,5 bilhões para R$ 37,6 bilhões em 2022. A diferença de R$ 33,9 bilhões equivale a 98% dos gastos com atividades internas de pesquisa e desenvolvimento da indústria.

  • Nas famílias, os juros nas parcelas das concessões de crédito com recursos livres passariam de R$ 46,7 bilhões para R$ 15,6 bilhões em 2022. A diferença de R$ 31,1 bilhões, se fosse direcionada ao consumo de bens e serviços pelas famílias, aumentaria em R$ 63,3 bilhões a produção total de bens e serviços da economia e geraria 433 mil empregos.


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page