top of page
  • Foto do escritorsinbevidros

MACRO VISÃO SEMANAL  



Dados da Economia Brasileira na semana: 17/06 a 21/06 

  • Expectativas do mercado (Relatório Focus/Banco Central): a mediana das expectativas do mercado, divulgada pelo relatório Focus do Banco Central referente a 14 de junho, indica que o IPCA de 2024 deverá encerrar em 3,96%. Em relação ao PIB, a expectativa de crescimento oscilou para 2,08%. No que se refere à taxa de câmbio, a expectativa do mercado é de R$/US$ 5,13 ao final do ano. Por fim, a mediana das perspectivas quanto à taxa Selic passou para 10,50% a.a.

  • Índice Geral de Preços - 10 (Ibre/FGV): o IGP-10 registrou aumento de 0,83% no mês de junho, abaixo da projeção do mercado (+0,85%). Em relação aos componentes do IGP-10, o IPA-10 registrou alta de 0,88% em junho. O IPC-10, por sua vez, avançou 0,54%, enquanto o INCC-10 apresentou aumento de 1,06%. No acumulado em 12 meses, o indicador geral tem alta de 1,79%, influenciado pelo aumento do IPA-10 (+1,07%), do IPC-10 (+3,65%) e do INCC-10 (+3,65%).

  • Monitor do PIB (Ibre/FGV): o Monitor do PIB, estimativa mensal do crescimento da economia, diminuiu 0,1% em abril na comparação com o mês anterior, dados dessazonalizados. Este resultado veio após alta de 0,3% em março. No acumulado em 12 meses, o indicador registrou alta de 2,7%. Já na comparação entre abril de 2024 e o mesmo mês de 2023, houve crescimento de 5,1%.

  • Balança Comercial Semanal (Secex): o saldo médio diário da balança comercial foi de US$ 479,8 milhões em junho de 2023 para US$ 333,0 milhões em média diária até a segunda semana de junho de 2024. O saldo acumulado até a segunda semana de junho de 2024 é de US$ 3,3 bilhões. No ano, a balança comercial registra superávit de US$ 39,2 bilhões (jan-jun/24).

  • Índice de Confiança do Empresário Industrial paulista (FIESP/CNI): o ICEI-SP encerra junho com 49,0 pontos. O resultado vem abaixo tanto do mês passado (49,6 pontos), quanto de junho/23 (49,5 pontos). Desta forma, o ICEI-SP registra pessimismo dos empresários industriais pelo segundo mês consecutivo, ao permanecer novamente abaixo dos 50,0 pontos. As condições atuais marcam 44,4 pontos em junho e indicam pessimismo do indicador. O indicador de expectativas para os próximos seis meses encerra junho em 51,3 pontos, sinalizando otimismo. Confira a nota completa aqui.

  • Índice Geral de Preços - Mercado (Ibre/FGV): o IGP-M subiu 0,88% na segunda prévia de junho, após aumentar 0,89% em maio. No acumulado em 12 meses, o IGP-M apresenta aumento de 2,52%. O componente com a maior alta nesta métrica é o INCC-M, com avanço de 3,89%, seguido pelo IPC-M, com alta de 3,63%, e pelo IPA-M, com aumento de 2,03%.

  • Taxa Selic (Copom/Banco Central): o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, em decisão divulgada na última quarta-feira (19/06) decidiu pela manutenção da taxa básica de juros Selic em 10,50% ao ano, após sete quedas consecutivas. A decisão veio em linha com as expectativas do mercado. O Comitê sinalizou que manterá a política monetária contracionista por tempo suficiente em patamar que consolide tanto o processo de desinflação como também a ancoragem das expectativas em torno de suas metas.

  • Sondagem Industrial (CNI): a produção da indústria brasileira encerrou o mês de maio em 44,9 pontos, considerando os dados sem influência sazonal. Este resultado corresponde a uma diminuição de 11,4 pontos em relação ao mês anterior (56,3 pontos em abril) e sinaliza retração da atividade após um único mês de expansão. Resultados acima de 50,0 pontos indicam expansão da atividade e abaixo deste nível, retração.

  • Atividade do Comércio (Serasa): o Indicador de Atividade do Comércio de maio recuou 0,7% na comparação com o mês anterior, considerando os dados com ajuste sazonal. Em comparação com o mesmo período de 2023, a Atividade do Comércio apresentou alta de 3,1%. Já no acumulado em 12 meses, foi registrado aumento de 3,2% da Atividade do Comércio.

  • Sensor (FIESP): o Sensor encerra junho em 49,9 pontos. Há sinalização de estabilidade da atividade devido à proximidade dos 50,0 pontos. O indicador de empregos marca 51,7 pontos em junho. O indicador de mercado (que representa a percepção sobre o setor de atuação) fecha em 50,0 pontos nesta leitura. Os estoques registram 51,9 pontos em junho. Os investimentos encerram em 46,7 pontos em junho. Por fim, as vendas marcam 48,0 pontos no mesmo período. Todos os dados acima contemplam o tratamento sazonal. Confira a nota completa aqui.


Dados da Economia Internacional na semana: 17/06 a 21/06

 

  • Produção industrial dos Estados Unidos (Federal Reserve): a produção industrial dos Estados Unidos aumentou 0,9% em maio na comparação com o mês anterior, considerando os dados com ajuste sazonal. Na comparação entre maio de 2024 e o mesmo mês de 2023, a produção industrial nos Estados Unidos cresceu 0,5%. No acumulado em 12 meses, a produção do setor registrou leve queda de 0,1%.

  • Taxa de juros do Reino Unido (Banco da Inglaterra): em decisão divulgada na última quinta-feira (20/06), o Comitê de Política Monetária do Banco da Inglaterra (Banco Central do Reino Unido) decidiu manter os juros de referência pela oitava vez consecutiva no patamar de 5,25% ao ano.

Síntese da semana: 

A decisão sobre a taxa de juros pelo Banco Central dominou a agenda econômica dessa semana.Em decisão unânime, o Copom decidiu interromper o ciclo de queda da Selic, mantendo a taxa em 10,50% ao ano. No comunicado sobre a decisão, a autoridade monetária destacou o ambiente externo adverso, com incerteza elevada, e indicadores domésticos de atividade econômica e do mercado de trabalho melhores do que o esperado. Conforme o último relatório Focus, o mercado não espera novos cortes até o final do ano.Cabe destacar que o patamar elevado da taxa de juros é fator de risco para o processo de recuperação da atividade industrial, dado que o setor é mais sensível ao aperto monetário. 

Agenda Econômica para a próxima semana: 24/06 a 28/06 

24/06/2024 (Segunda-feira):

  • Banco Central divulga o Relatório Focus.

  • Secex divulga a Balança Comercial Semanal.

25/06/2024 (Terça-feira):

  • FIESP e CNI divulgam a Sondagem Industrial do Estado de São Paulo.

  • FGV divulga a Sondagem do Consumidor e a Sondagem da Construção.

26/06/2024 (Quarta-feira):

  • FGV divulga a Sondagem da Indústria.

  • IBGE divulga o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15).

27/06/2024 (Quinta-feira):

  • FGV divulga o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), a Sondagem de Serviços e a Sondagem do Comércio.

  • Ministério do Trabalho divulga o CAGED.

28/06/2024 (Sexta-feira):

  • FIESP e CIESP divulgam o Levantamento de Conjuntura.


Fonte: FIESP


8 visualizações0 comentário

ความคิดเห็น


bottom of page