• sinbevidros

Comércio de materiais de construção cresce pelo quinto ano consecutivo





Aumento da ocupação em menor patamar do que o PIB resulta em crescimento de 10,4% na produtividade da mão de obra entre 2014 e 2021


FATURAMENTO

Em 2021, o faturamento bruto do comércio varejista de materiais de construção atingiu a cifra de R$ 209,071 bilhões, estimativamente. Esse valor marca uma recuperação de 24,4% em termos nominais frente aos dados de 2020, quando o setor faturou R$ 168,092 bilhões. Em termos reais, o faturamento do setor também cresceu em 2021 (4,4%). Com esse resultado, o faturamento ultrapassou o patamar experimentado em 2014, acumulando expansão real de 7,2% desde 2014.

Gráfico 1 – Faturamento do comércio varejista de materiais de construção, Brasil, em R$ milhões a preços correntes e constantes:



Estimativa: Ex Ante Consultoria Econômica, com base em dados do IBGE e Ministério da Economia. Notas: (p) preliminar; (e) estimativa.

PIB

O Produto Interno Bruto (PIB) ou valor adicionado do comércio varejista de materiais de construção é definido como a diferença entre o valor da produção (que é aproximadamente a receita líquida) e o consumo intermediário (que é a somas de despesas com fornecedores de matérias-primas e serviços). Esse valor atingiu a cifra de R$ 65,639 bilhões em 2021, ano que marca uma recuperação tanto em termos nominais quanto em termos reais frente aos dados de 2020. Com esse resultado, foram cinco anos consecutivos de crescimento do PIB do setor, que há dois anos já ultrapassa os níveis obtidos em 2014.


Gráfico 2 – PIB do comércio varejista de materiais de construção, Brasil, em R$ milhões a preços correntes e constantes:



Estimativa: Ex Ante Consultoria Econômica, com base em dados do IBGE e Ministério da Economia. Notas: (p) preliminar; (e) estimativa.

OCUPAÇÃO

O número médio de pessoas ocupadas em 2021 foi de aproximadamente 800 mil. O valor foi 1,0% maior que o de pessoas ocupadas em 2014, ano recorde de emprego. Como o aumento da ocupação foi menor que o do PIB, houve elevação da produtividade da mão de obra. Na comparação entre os dados de 2021 e 2014, o aumento da produtividade foi de 10,4%, o que equivale a uma média anual de 1,4% ao ano. Entre 2007 e 2014, período de forte expansão das vendas de materiais de construção, a produtividade da mão de obra havia crescido no ritmo de 1,9% ao ano.

Gráfico 3 – Pessoas ocupadas no comércio varejista de materiais de construção, Brasil, média no ano:






Estimativa: Ex Ante Consultoria Econômica, com base em dados do IBGE e Ministério da Economia. Notas: (p) preliminar; (e) estimativa.



Fonte: https://www.fiesp.com.br/observatoriodaconstrucao/noticias/comercio-de-materiais-de-construcao-cresce-pelo-quinto-ano-consecutivo-com-pib-de-r-65639-bilhoes-em-2021/



4 visualizações0 comentário