top of page
  • Foto do escritorsinbevidros

MACRO VISÃO SEMANAL - EDIÇÃO 74 - 02/05/2023 a 05/05/2023



Dados da Economia Brasileira na semana: 02/05 a 05/05

  • Expectativas do mercado (Relatório Focus/Banco Central): a mediana das expectativas do mercado, divulgada pelo relatório Focus do Banco Central referente a 28 de abril, indica que o IPCA de 2023 deve encerrar em 6,05%. Para o PIB, a expectativa de crescimento subiu para 1,00%. No que se refere à taxa de câmbio, a expectativa do mercado permaneceu em R$/US$ 5,20 ao final do ano. Por fim, a mediana das perspectivas quanto à taxa Selic foi mantida em 12,50% a.a.


  • PMI Indústria (S&P Global): o PMI (Índice dos Gerentes de Compras) da Indústria do Brasil caiu 2,7 pontos no mês de abril ao fechar em 44,3 pontos, ante o dado de 47,0 pontos em março. Com este resultado, o PMI Indústria do país indica retração pelo sexto mês consecutivo. Resultados acima de 50,0 pontos indicam crescimento da indústria no mês e abaixo, redução.


  • Balança Comercial Mensal (Secex): a média diária das exportações do país caiu 0,3% entre os períodos de abril de 2022 e de abril de 2023. No mesmo intervalo, as importações diminuíram 2,6% na comparação da média diária. O saldo médio diário da balança comercial, por sua vez, foi de US$ 433,0 milhões em abril de 2022, passando para US$ 456,9 milhões em média diária em abril de 2023. O saldo total acumulado em abril de 2023 é de US$ 8,2 bilhões. No ano, a balança comercial registra superávit de US$ 24,1 bilhões (jan-abr/23).

  • Taxa Selic (Copom/Banco Central): o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou na última quarta-feira, 03/05, a manutenção da taxa básica de juros (Selic) em 13,75% a.a., pela sexta reunião consecutiva.

  • Expedição de papel ondulado (Empapel): a expedição de papel ondulado do mês de março de 2023 registrou aumento de 0,9% na comparação com o mês anterior, nos dados com ajuste sazonal. Em comparação com o mesmo mês de 2022, a expedição de papel ondulado registrou crescimento de 2,6%. Já no acumulado em 12 meses, a expedição de papel ondulado apresenta alta de 0,7%, ante redução de 0,4% verificada no mês de fevereiro nesta mesma métrica.

  • Vendas de veículos automotores nacionais e importados, sem máquinas agrícolas e implementos rodoviários (Fenabrave): no mês de abril, 348.402 veículos automotores nacionais e importados (exceto máquinas agrícolas e implementos rodoviários) foram vendidos no país, considerando dados dessazonalizados. Este resultado representa um aumento de 4,8% em relação ao mês de março. Na comparação com o mesmo mês de 2022, as vendas apresentam crescimento de 10,4%. Já no acumulado em 12 meses, as vendas registram alta de 13,5%.

  • PMI Composto e PMI Serviços (S&P Global): o PMI (Índice de Gerentes de Compras) Composto para o Brasil encerrou o mês de abril em 51,8 pontos, o que representa uma alta de 1,1 ponto na comparação com o mês anterior (50,7 pontos). Com aumento de 2,7 pontos em relação ao mês anterior, o PMI Serviços permanece sinalizando expansão da atividade do setor, ao fechar o mês de abril em 54,5 pontos. Resultados acima de 50,0 pontos representam expansão da atividade e abaixo, redução.


Dados da Economia Internacional na semana: 02/05 a 05/05

  • PMI Indústria dos Estados Unidos (S&P Global): o PMI (Índice dos Gerentes de Compras) da Indústria dos Estados Unidos subiu 1,0 ponto no mês de abril ao fechar em 50,2 pontos, ante o resultado de 49,2 pontos em março. Com o avanço registrado na leitura recente, o PMI Indústria dos Estados Unidos passa a sinalizar expansão da atividade industrial após cinco meses em terreno restritivo. Resultados acima de 50,0 pontos indicam crescimento da indústria no mês e abaixo, redução.

  • PMI Indústria da Alemanha (S&P Global): o PMI (Índice dos Gerentes de Compras) da Indústria da Alemanha recuou 0,2 ponto em abril ao fechar em 44,5 pontos, ante o dado de 45,7 pontos em março. Com este resultado, o PMI industrial da Alemanha continua indicando redução na atividade industrial do país. Resultados acima de 50,0 pontos indicam crescimento da indústria no mês e abaixo, redução.

  • PMI Indústria da Zona do Euro (S&P Global): o PMI (Índice dos Gerentes de Compras) da Indústria da Zona do Euro caiu 1,5 ponto no mês de abril ao fechar em 45,8 pontos, ante o dado de 47,3 pontos em março. Com este resultado, o indicador mantém a sinalização de queda na indústria pelo décimo mês consecutivo. Resultados acima de 50,0 pontos indicam crescimento da indústria no mês e abaixo, redução.

  • Taxa de juros dos Estados Unidos (FOMC/Federal Reserve): em decisão divulgada na última quarta-feira (03/05), o Comitê de Política Monetária do Federal Reserve (Banco Central dos EUA) elevou a taxa de juros de referência em 0,25 p.p. para a faixa entre 5,00% e 5,25% ao ano.

  • PMI Composto e PMI Serviços nos Estados Unidos (S&P Global): o PMI (Índice de Gerentes de Compras) Composto para os Estados Unidos encerrou o mês de abril em 53,4 pontos, o que representa uma alta de 1,1 ponto na comparação com o mês de março (52,3 pontos). O PMI Serviços registrou 53,6 pontos em abril, o que representa avanço de 1,0 ponto em relação ao mês de março. Resultados abaixo de 50,0 pontos indicam retração da atividade e acima, expansão.

  • PMI Composto e PMI Serviços da Zona do Euro (S&P Global): o PMI (Índice de Gerentes de Compras) Composto da Zona do Euro encerrou o mês de abril em 54,1 pontos, o que representa um aumento de 0,4 ponto na comparação com o mês de março (53,7 pontos). O PMI Serviços, por sua vez, sinalizou aumento de 1,2 ponto da atividade do setor na Zona do Euro ao atingir 56,2 pontos em abril. Com este resultado, o indicador sinaliza crescimento do setor. Dados acima de 50,0 pontos representam crescimento da atividade e abaixo, redução.

  • PMI Composto e PMI Serviços da Alemanha (S&P Global): o PMI (Índice de Gerentes de Compras) Composto da Alemanha encerrou o mês de abril em 54,2 pontos, o que representa um aumento de 1,6 ponto na comparação com o mês de março (52,6 pontos). O PMI Serviços sinalizou melhora do setor em abril ao atingir 56,0 pontos, aumento de 2,3 pontos em relação ao mês de março (53,7 pontos). Dados acima de 50,0 pontos representam crescimento da atividade e abaixo, redução.

  • Taxa de juros da Zona do Euro (Banco Central Europeu): o Banco Central Europeu (BCE), autoridade monetária da Zona do Euro, anunciou na última quinta-feira (04/05) a elevação da taxa de juros em 0,25 p.p. após três altas consecutivas de 0,50 p.p. Dessa forma, a taxa de juros para os depósitos bancários atingiu 3,25% ao ano.


Síntese da semana:


Os destaques da agenda econômica dessa semana foram as decisões de política monetária e a divulgação de indicadores sobre a atividade industrial. No Brasil, o Banco Central anunciou a manutenção da taxa Selic em 13,75% a.a. pela sexta reunião consecutiva, prolongando o período de forte aperto monetário. No comunicado sobre a decisão, o BACEN manteve a maior parte do balanço de riscos, mas reconheceu avanços na área fiscal. O COPOM volta a se reunir em junho e a expectativa do mercado é que a taxa básica de juros encerre o ano em 12,50%. Nos Estados Unidos, o Federal Reserve elevou a taxa de juros em 0,25 p.p. para a faixa entre 5,00% e 5,25% a.a. No comunicado, a autoridade monetária destacou que apesar do ritmo modesto de crescimento da atividade, o nível de emprego segue resiliente e a inflação elevada. O comitê responsável pela decisão também informou que está comprometido com o retorno da inflação para a meta de 2%, mas que vai levar em consideração o aperto que já foi promovido, o que pode ser um sinal para interromper as elevações. Em linha com o Federal Reserve, o Banco Central Europeu elevou sua principal taxa de juros em 0,25 p.p para 3,25% a.a. Essa postura menos agressiva veio após aumento de 0,5 p.p nas últimas três reuniões. Em relação à pauta industrial, a expedição de papel ondulado do mês de março de 2023 registrou aumento de 0,9% na comparação com o mês anterior e permanece com crescimento positivo no acumulado em 12 meses (0,7%). Na mesma linha, a venda de veículos apresentou aumento na passagem mensal para abril e o volume de vendas atingiu o maior patamar desde junho de 2019. Esse crescimento vem sendo puxado por veículos leves, dado que a produção de caminhões passa por mudanças tecnológicas no parque produtivo. Para os próximos meses, o prolongamento do nível de juros em patamar elevado tende a ser um fator limitante da atividade industrial. O Índice dos Gerentes de Compras (PMI) da indústria capta parte dessa dificuldade com queda em abril pelo segundo mês consecutivo, mantendo o setor em terreno restritivo.

Agenda Econômica para a próxima semana: 08/05 a 12/05

08/05/2023 (Segunda-feira):

  • Banco Central divulga o Relatório Focus.

  • FGV divulga Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI).

  • ANFAVEA divulga Produção Total de Veículos.

  • CNI divulga pesquisa de Indicadores Industriais.

  • Secex divulga a Balança Comercial Semanal.

  • Bundesbank divulga Produção Industrial da Alemanha.

10/05/2023 (Quarta-feira):

  • IBGE divulga Produção Industrial Mensal (PIM).

  • FGV indica primeira prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M).

11/05/2023 (Quinta-feira):

  • CNI divulga Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI).

12/05/2023 (Sexta-feira):

  • IBGE divulga Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).


Fonte: FIESP

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page